Não despreze ninguém

"Não façam diferença entre as pessoas, tratando-as com favoritismo" (Tiago 2.1b). Baseado em Juízes 11: 1 a 11.

A história de Jefté é como a de tantos outros: filho do pai com a amante é rejeitado pelos filhos da esposa legítima. Jefté foi expulso do convívio da casa de seu pai. Abandonado à própria sorte, um bando de vadios juntou-se a ele em outra região.
Em nossa sociedade, posição social, filiação, cultura, nacionalidade, religião, educação, poder aquisitivo etc. também levam as pessoas a serem desprezadas e relegadas a segundo ou terceiro plano. Isto pode acontecer nos dois extremos: tanto o mais rico como o mais pobre podem ser excluídos, como também o mais culto ou o menos culto, e tantos outros casos semelhantes. Jefté fora desprezado e expulso, mas depois os líderes de Gileade viram que ele era o único que poderia ajudá-los. Por isso se humilharam, chamando-o de volta. O texto dá a entender que eles tinham concordado que os meios-irmãos de Jefté o expulsassem – talvez alguns desses irmãos até fizessem parte da liderança local. Seja como for, Jefté foi chamado para ajudar no combate aos inimigos. Além de se humilhar, os líderes da cidade ofereceram-lhe o comando, ou seja, ele seria como um rei sobre eles. O desprezado tornou-se chefe de todos os que o desdenharam.
A lição que aprendemos é que não devemos desprezar ninguém – o que é reforçado também no Novo Testamento (veja o versículo em destaque acima). O próprio Senhor Jesus não desprezou ninguém, pelo contrário: sempre procurou encaixar as pessoas de novo na sociedade e também ensinou o amor mútuo.
Se você já foi rejeitado, sabe como isso dói. No entanto, coloque a situação nas mãos de Deus e deixe-o defender a sua causa. Perdoe aqueles que o desprezam. Porém se você está desvalorizando alguém, mude a sua atitude e aja como o Senhor Jesus: ele não somente aceitou todas as pessoas, mas amou a todas igualmente, a ponto de morrer por cada uma delas.
Desprezar alguém é dizer: “Eu sou melhor que você!” É melhor ser humilde, pois isso nos torna muito mais parecidos com Jesus!
(Extraído do Presente Diário – 08/01/2015)
Pr. Becker

Comentários do Facebook

Deixe uma resposta